Em minha rotina de trabalho, costumo almoçar quase todos os dias na cozinha da empresa. Além de ganhar tempo, me distraio e converso com meus colegas de trabalho.

Em uma dessas conversas, papo vai e papo vem, levantei da mesa para lavar minha louça. Nesse momento, um dos meus colegas pediu para lavar os talheres dele. E pronto! Foi o início da brincadeira, onde todos foram deixando seus talheres para eu lavar. Em meio as risadas, não hesitei em falar: “Eu não vou lavar, não! Cada um leva o seu.” A brincadeira continuou enquanto lavava os talheres de todos.

Poderia ter sido mais uma brincadeira típica do nosso cotidiano extrovertido, se não fosse uma história contada por outro colega, pertinente ao ocorrido da louça e que muito me chamou a atenção. Guardei a “história do escoteiro” como costumo chamá-la, como nota mental e venho digerindo-a ao longo dos dias.


História do escoteiro

Resumidamente, a história conta que uma das regras de escoteiro é deixar o lugar melhor que encontrou, no caso da cozinha, deixá-la mais limpa. Ou seja, sempre buscar fazer um pouco melhor em todos os lugares que passar, coisas que fazer.

A partir de então, comecei a observar nos grupos que convivo e lugares que frequento o comportamento das pessoas, inclusive o meu. A conclusão que cheguei é que realmente, na maioria das vezes, a história do escoteiro é apenas história.

Em pequenas coisas, como guardar a bandeja no shopping após comer aquele lanche, limpar a mesa após almoçar, pegar papel caído no chão mesmo que outra pessoa tenha jogado. Foram nesses detalhes que percebi que as pessoas não se preocupam tanto (claro que isso não é regra) em fazer o melhor por onde passam.

A história contada pelo meu colega me fez refletir como posso fazer meu melhor todos os dias, seja em projetos do trabalho, relacionamento, amizades. Procurando sempre pensar que são os detalhes que, no final, fazem a diferença, embora muitas vezes imperceptíveis.

Moral do caso da cozinha é que sempre devemos nos colocar no lugar do próximo. Essa frase, embora soe tão bonita, é difícil de se praticar e acredito que a melhor maneira é começar pelas coisas simples. Então por que não deixarmos a cozinha mais limpa do que encontramos?