Para vencer a inércia é necessário um movimento com maior energia em outro sentido.

Exemplos para simplificar:

  • Um carro que está parado precisa de energia para começar a andar; energia originada pelo movimento de um motor
  • O mesmo carro, quando em movimento e precisa parar, também precisa de energia; energia esta originada pelo freio, por exemplo

Energia

Para levantar da cama cedo é preciso vencer o sono e a preguiça, o que requer energia. E de onde vem esta energia?

Quando pensamos pelo aspecto fisiológico, a energia é oriunda dos bons hábitos de alimentação e atividade física.

Quando pensamos pelo aspecto psicológico, qual é a origem de minha energia?

Dos pensamentos.

E a qualidade dos pensamentos tem origem onde?

Da qualidade de conteúdo que consumimos.

Se o conteúdo que consumimos nos traz insegurança, medo, escassez, perdas, etc., provavelmente eu venha a entrar em um estado de inércia, paralisando-me e fugindo de minha própria felicidade.

O grande desafio

Considerando a quantidade de informações que temos, por todos os canais que temos contato (redes sociais, internet, tv, radio, conversas com amigos e familiares, etc.) , fica difícil não ser tomado por conteúdos que nos trazem medo, insegurança e até mesmo desesperança.

Para tirar esta desesperança é necessário uma energia de outra qualidade, o que nos requer atenção:

  • atenção para valorizar as pequenas construções e progressos do dia, como o fato de estarmos vivos e respirando, não os tropeços.
  • atenção para compreender que apesar das dificuldades, a convivência familiar é um excelente mecanismo para nosso aprendizado
  • atenção para compreender que somos apenas um grão de areia neste vasto planeta e que muitas vezes as dores e tristezas são “remédios de sabor amargo” para curar doenças que nem reconhecemos que temos como a vaidade, o egoísmo e o melindre

Motorista ou passageiro?

A maneira como você decide conduzir sua própria vida é que vai definir se irá conduzi-la com alegria ou com pesar.

Se você encara sua vida como um passageiro, terceiriza a responsabilidade sobre os eventos ruins que acontecem e busca um culpado.

Se encara a sua vida como seu motorista, entendo que muitos caminhos terão buracos e pedregulhos, mas consigo passar por eles e sou o único que posso controlar a velocidade.

Qual é a qualidade da sua energia?

Quando estamos desanimados, sem esperança ou ansiosos fica muito difícil conseguirmos sair deste estado.

A pergunta que é possível ser feita para si próprio é: qual é a qualidade desta minha energia? Para responder a essa pergunta, o olhar atento faz toda a diferença.

É do tipo que prioriza a si ou ao outro?

A qualidade da energia que prioriza a si, também conhecido “eu primeiro”, “antes os meus” ou “primeiro para mim”, alimenta a vaidade, o egoísmo, o orgulho, e que devido aos noticiários, a economia, a saúde mantém-se amargo, negativo, descontando suas frustrações com mal humor e desgaste nas relações, em especial, com a família e os mais próximos, acorda tarde, não pratica atividade física, alimenta-se mal, não aprende nada novo, e prioriza garantir sua sobrevivência e priorizando unicamente a si, em geral é negativa

Já a qualidade da energia que prioriza o outro, levando esperança, solidariedade e cuidado, e que, apesar dos noticiários, da economia, da saúde mantenha o bom ânimo e usa da criatividade, da espiritualidade e da ação para acordar cedo, fazer atividade física, meditar, trabalhar com alegria e manter o bom humor, é positiva.

E para vencer a inércia de si próprio?

Uma coisa é certa: colhemos o que plantamos e ao seu tempo; inclusive quando não plantamos nada, também colhemos 🙂

A boa notícia é que sempre é tempo de escolher as boas sementes. Aquela que busca acalentar, aprender, cuidar e servir.

E aí? Qual e a qualidade da sua energia para vencer a inércia de si próprio?